sábado, 9 de setembro de 2017

DGE - documentos para 2017/2018

http://www.dge.mec.pt/aprendizagens-essenciais

Aprendizagens Essenciais


Nas escolas abrangidas pelo projeto de autonomia e flexibilidade curricular (PAFC), são utilizadas as Aprendizagens Essenciais nas turmas dos anos iniciais de ciclo (1.º, 5.º, 7.º anos de escolaridade), de nível de ensino (10.º ano de escolaridade) e de 1.º ano de formação de cursos organizados em ciclos de formação.
As Aprendizagens Essenciais (AE) são documentos de orientação curricular base na planificação, realização e avaliação do ensino e da aprendizagem, conducentes ao desenvolvimento das competências inscritas no Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória (PA).
Para cada ano e área disciplinar/disciplina, as AE elencam os conhecimentos, as capacidades e atitudes a desenvolver por todos os alunos.
AE e outros Documentos Curriculares em vigor
As AE foram construídas a partir dos documentos curriculares existentes (quadro sínteseensino básico/ensino secundário), que se mantêm em vigor.
Sendo unanimemente reconhecido que há um problema de extensão dos documentos curriculares, procurou-se identificar, disciplina a disciplina e ano a ano, o conjunto essencial de conteúdos, capacidades e atitudes, com vista à prossecução dos seguintes objetivos:
  • Consolidar aprendizagens de forma efetiva;
  • Desenvolver competências que requerem mais tempo (realização de trabalhos que envolvem pesquisa, análise, debate e reflexão);
  • Permitir efetiva diferenciação pedagógica na sala de aula.
Por conseguinte, não há revogação de documentos em vigor, nem a consequente adoção de novos manuais.
As AE são o Denominador Curricular Comum para todos os alunos, mas não esgotam o que um aluno deve fazer ao longo do ano letivo. Não são os mínimos a atingir para a aprovação de um aluno, são a base comum de referência.
Permitem libertar espaço curricular para que, em cada escola, se possa promover trabalho articulado entre as AE e as outras aprendizagens previstas nos demais documentos curriculares, com aprofundamento de temas, explorações interdisciplinares diversificadas, mobilização de componentes locais do currículo, entre outras opções, no âmbito dos domínios de autonomia curricular.
A aprovação do aluno dependerá sempre das aprendizagens realizadas, decorrentes da articulação entre a base comum de referência e o aprofundamento de outros conteúdos e temas, articulação essa orientada pelas áreas das competências inscritas no PA.
AE e Avaliação Externa das Aprendizagens
A avaliação externa das aprendizagens tem como referencial base as AE. As provas e exames realizados no âmbito da avaliação externa devem ainda contemplar a avaliação da capacidade de mobilização e de integração dos saberes disciplinares, com especial enfoque nas áreas das competências inscritas no PA.
 Processo de Construção Curricular: Monitorização das AE
Das escolas que participam no PAFC espera-se que, em conjunto com as equipas de acompanhamento, produzam reflexão e opinião sobre as AE, pilotando a estrutura do documento, avaliando a sua legibilidade e operacionalidade, sugerindo alterações e participando na discussão pública a partir do momento em que as AE fiquem disponíveis para a totalidade dos anos de escolaridade. Este processo de monitorização visa ainda identificar a forma como as AE estão a contribuir para o desenvolvimento das áreas de competências inscritas no PA.

AE | Ensino Secundário - Cursos Científico-Humanísticos

segunda-feira, 27 de março de 2017

Árvore poética: quando as ciências e a poesia dão as mãos

Atividade  dinamizada pelos professores de 2.º ciclo de Ciências Naturais  em articulação com os professores de Português. De modo a comemorar em simultâneo o dia da floresta e da poesia.
Os alunos na disciplina de Português escreveram o poema dedicado à natureza que foi exposto posteriormente no mural criado para o efeito.
Para enriquecer os espaços verdes foi plantado um arbusto pelas turmas nas aulas de Ciências Naturais e Português.









quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Correcção da Ficha para Férias

Caros alunos, disponibilizo algumas orientações para verificarem se resolveram bem a ficha.
Bom trabalho
Correcção Ficha função afim

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Ficha 9º Ano

Caros alunos, disponibiliza-se no MAT9 uma pequena ficha para fazerem durante as férias. Um bom Natal para todos.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Fichas de Probabilidades - 9º Ano

Disponibilizam-se algumas fichas de probabilidades, com sugestões de resolução,  no MAT9
Bom trabalho!

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Uma aula, uma aluna com dúvidas, um telemóvel e uma história

Foi dia de "questões de aula"... três expressões numéricas e dois exercícios em formato de equação (5.º ano). Há que ir percebendo se as dúvidas estão a ser colocadas/esclarecidas e através do feedback rápido permitir aos alunos o reconhecimento de dificuldades atempadamente, a correção de desvios e o esclarecimento de dúvidas.

Recolho as respostas, arrumamos tudo, preparam-se para sair. Toca. Duas alunas ficam para o fim e vêm conversar um pouco sobre a dificuldade que ainda sentem na resolução de expressões numéricas de forma mais estruturada, respeitando as regras operatórias.

Lembrei-me de um dos vídeos da Edutopia sobre a "flipped classroom" (uma das publicações anteriores) onde um dos autores contava que havia pedido a um aluno para o filmar com o seu telemóvel resolvendo um exercício e...
... alguma de vocês tem um telemóvel que filme com alguma qualidade? A L. tinha. Fizemos alguns takes (num enganei-me, no outro o espaço de memória acabou e foi preciso apagar coisas) e, por fim, lá conseguimos um segmento artesanal, simples, meio tremido, mas sem falhas.

Consegues enviar-me o vídeo?
A professora tem facebook?

Dei-lhes o nome para me procurarem (apontaram-no por escrito no telemóvel) e à tarde tinha o convite para nos adicionarmos, e a mensagem com o vídeo. Coloquei-o no canal do departamento de matemática e ciências experimentais e partilhei-o no blogue da salinha de estudo que estou a tentar reativar (precisa de outra organização, mas lá iremos). No facebook dei-lhe a notícia em primeira mão com o link para assistir ao vídeo.


É para continuar... e gostaria que fossem eles também a produzir algumas das explicações.
Vamos ver como corre...

(Aos vídeos juntarei pequenos segmentos feitos com uma aplicação chamada "show me")


Flipped classrom... ou de como tornar o vídeo um recurso e telemóveis/tablets ferramentas da aula

Vale a pena aprofundar, acrescentando mais elementos ao que já vamos fazendo.

Ver AQUI a reportagem e o vídeo 5 .

Aqui podem encontrar mais vídeos da série Flipped classroom (Edutopia)




E, já agora, partilho um outro vídeo para arrancarmos em força com as ideias no lugar (como os jovens aprendem?):